O futuro é digital e é idoso

 

Uma senhora aos 83 anos provou para o filho que o futuro é digital, quando perdeu o medo da tecnologia e decidiu aprender a usar o celular. Um processo difícil e um pouco solitário, porque foi o isolamento da pandemia que a fez perceber como a tecnologia poderia ser uma aliada para diminuir a distância de familiares e amigos. O fato é que a presença digital já não diz respeito apenas aos jovens e adultos. E isso não é só um retrato momentâneo, é também uma tendência que mudará para sempre a forma como a sociedade consome produtos e serviços.

Sim, os 80 são os novos 50. As gerações mais velhas estão encontrando na tecnologia meios para envelhecer melhor. Quando pensamos na covid-19, concluímos que a utilização dessas ferramentas tornou-se essencial ao grupo de risco.