Quando nasce um cuidador

Quando um homem e uma mulher decidem ter um filho, toda a família, amigos e colegas de trabalho se reúnem em torno do casal para comemorar este momento mágico. Eles ganham presentes, palavras de apoio e incentivo à nova fase desafiadora de serem pais. E cada um deles se prepara para receber seu filho imaginando toda a responsabilidade que é moldar a mente de uma criança, num adulto digno e respeitável.

Agora pense em uma experiência de vida semelhante, mas no extremo oposto. Um ente querido em idade avançada, pode ser um pai, avô, tio, irmão ou cônjuge que precisa da sua ajuda. E você quer ajudar. Você quer aproveitar ao máximo todos os momentos que ainda restam juntos. Mas, quando você conta isso aos seus colegas ou membros da família, os comentários são os mais desmotivadores possíveis. “Eu nunca assumiria isso!”, “Por que você?” ou, o comentário mais comum: “Por que você não o coloca num lar de idosos? Seria muito mais fácil pra todos nós!”.


Na verdade, essas dúvidas só mascaram a capacidade de entender o quanto é importante o papel de um caregiver (cuidador) familiar dedicado e que se antecipe aos problemas.

Ao saber mais sobre o papel de um caregiver, você entenderá quais informações deve buscar e quais ações realizar, para que essa experiência seja significativa e gratificante, como deve ser.

A tecnologia pode e deve fazer parte do rol de produtos e serviços que auxiliam e melhoram a qualidade de vida da pessoa que precisa dos seus cuidados.

E que venham as novidades tecnológicas!

《《《《《        》》》》》

Inscreva-se no grupo Filhos Atentos, no Facebook, e participe da comunidade que reconhece no cuidado do ente querido uma grande responsabilidade, carregada de emoção e alegria!

Responda à pesquisa e ajude a conhecermos um pouco mais seu ente querido: pesquisa




Comentários