5 tecnologias e sua aplicação para a terceira idade

Não há dúvida de que a revolução digital transformou nossa sociedade, atingindo inclusive nossos idosos.
Smartphones e tablets são comercializados para todas as faixas etárias e nas redes sociais podemos encontrar conteúdos voltados tanto aos jovens quanto a terceira idade.
Descrevemos 5 tecnologias simples que podem ser aplicadas ao cotidiano do idoso, dentre tantas outras que estão à disposição no mercado, e que em alguns casos, pode salvar vidas.


Base de dados on-line

Existem vários portais de informações que armazenam dados externos. Aplicativos e sites dedicados a monitorar horários de medicamentos, acompanhar a atividade física, armazenar registros de saúde e controlar a agenda de consultas médicas. Eles podem ser acessados remotamente pelos pacientes, cuidadores e familiares, de forma fácil e rápida.

Detectores de movimento

Sensores de movimento já não se restringem a evitar invasões. Com o avanço da tecnologia, estes equipamentos foram acrescidos de inteligência e podem ser customizados para os idosos. Um conjunto de sensores instalados na residência do idoso permite ao cuidador verificar remotamente vários aspectos, entre eles se a movimentação está de acordo com a rotina do morador, enviando sinais de alerta no caso de alterações. Sensores de gás, para desligar o fogão e de alagamento, para evitar transbordamento, também são exemplos de aplicações possíveis.

Equipamentos que colaboram para interação social

Uma das doenças mais comuns na velhice é a depressão, muitas vezes causada pelo isolamento e solidão. Um fator muito importante para manter-se feliz e saudável é promover a convivência e interação social. Isso pode ser um desafio para idosos que vivem distantes da família ou muito doentes. A tecnologia que ajuda as pessoas a manter contato regular com o mundo exterior, pode ser um ótimo remédio, trazendo alegria e proximidade.

Tecnologia GPS

A perda de memória pode ser um grande problema para o idoso e sua família. Sair de casa para uma simples caminhada pode se tornar um pesadelo. Felizmente, equipamentos discretos e pouco invasivos com GPS permite o rastreamento preciso, não só a pessoas com problema de memória, mas também nos casos de indivíduos propensos a convulsões ou problemas de saúde como o diabetes, que precisam de socorro imediato no caso de alterações.

Existem modelos de sapatos com esta tecnologia. Originalmente criado para localizar crianças, o produto foi facilmente adotado por muitos idosos. Os rastreadores de GPS em pulseiras e colares, não se mostram tão efetivos, pois podem ser esquecidos em casa, mas ninguém esquece os sapatos ;-)

Robôs

Aqui no Brasil esse tipo de tecnologia ainda não é utilizada no cuidado com os idosos, já que normalmente, são frágeis e caros. Mas com a evolução rápida da tecnologia 3D, cada vez mais acessível, estamos mais próximos de ter robôs atuando como cuidadores.
Na Suécia está sendo testado um robô simples (uma tela sobre rodas) que operado remotamente por um profissional de saúde pode fazer um check-up no paciente. Este tipo de tecnologia permite que o idoso permaneça mais tempo em sua casa, evitando consultas médicas dispensáveis. Ainda são grandes os desafios para trazer este produto para o mercado, visto ser necessária uma pesquisa extensa e muito treinamento para os profissionais de saúde. Ainda assim, a empresa responsável, argumenta que o custo/benefício irá valer a pena.


Apesar de vermos diariamente o aumento de tecnologias que podem ser aplicadas ao aumento da qualidade de vida do idoso, vale ressaltar que nenhuma solução irá substituir a necessidade do cuidado humano, visto que a melhor maneira de garantir a segurança e boa saúde de um idoso é através do contato regular com os entes queridos.

Comentários